O estudo usa a base de dados do Observatório Analítico de Acidentes de Trabalho, que tem como fonte o INSS. (Foto: Divulgação)

Centro de Inovação do SESI Ceará lança painel sobre acidentes de trabalho no Brasil

Por: FIEC | Em:
Tags:

A partir desse mês, o Centro de Inovação SESI (CIS)Economia para Saúde e Segurança do SESI Ceará passa a divulgar trimestralmente o Observa Saúde e Segurança do Trabalho (SST), periódico analítico que tem como objetivo oferecer um panorama detalhado sobre os acidentes de trabalho ocorridos no Brasil, por estado e por atividade econômica.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


Esse estudo usa a base de dados do Observatório Analítico de Acidentes de Trabalho, que tem como fonte o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O CIS conta, ainda, com apoio do Observatório da Indústria, do Sistema das Federações da Indústria do Estado do Ceará (FIEC), para o desenvolvimento da inteligência desta ferramenta. A solicitação do painel está disponível na Landing Page do Centro de Inovação. Ela é realizada via cadastro para recebimento do periódico por e-mail.


“A ferramenta contribuirá com as informações qualificadas de acidentes de trabalho e benefícios concedidos em série temporal do que foi disponibilizado na Previdência Social, facilitando assim uma visão analítica de acompanhamento e investigação de acidentes de trabalho no Brasil e por estado, chegando a uma dimensão de maiores agravamentos de acidentes por setor e de maiores incidências de categorias de doenças de trabalho no período analisado” comenta Ana Lívia Castro, estatística do Centro de Inovação.

Dados nacionais

A primeira edição do Observa Saúde e Segurança do Trabalho (SST), fevereiro de 2022, traz um compilado dos benefícios concedidos no acumulado de janeiro a setembro de 2021. No ano passado, nesse período, tivemos 259.344 de benefícios concedidos no Brasil. Deste total acumulado, 86,35% são de Auxílio-Doença por acidente do trabalho e 11,4% são de Auxílio-Acidente, sendo, em maioria, concedidos aos homens, o que representa 70,39%.

Ao analisar o acumulado de benefícios de janeiro a setembro de 2021 e o mesmo período em 2020 observa-se uma redução de 35%, que foi ocasionada pelos índices de afastamentos ocorridos pela pandemia da COVID-19 que foram inferiores neste ano de 2021.

Ceará

Nos três últimos anos, foram concedidos 16.234 benefícios no Ceará, dos quais 93,22% são Auxílio-Doença por Acidente no Trabalho; 4,5% são Auxílio-Acidente; 2,21% são aposentadoria por invalidez de acidente do trabalho; 0,07% são Pensão por Morte. Vale ressaltar que 34,7% foram concedidos em Fortaleza; 6,28% em Juazeiro do Norte; e 5,32% em Sobral até o momento.

Na categoria Doenças, que traz um total de 887.989 de benefícios na Top 7 classes de doenças de trabalho mais representativas, no acumulado de janeiro de 2019 a setembro de 2021, estão no primeiro lugar em branco, ou seja, sem o preenchimento das doenças com 101.264 benefícios; seguida por fratura de outros dedos com 41.015; lesões do ombro 21.835; zerado, sem preenchimentos 20.844; fratura da extremidade distal do rádio 20.582; síndrome do manguito rotador 20.293; e dor lombar baixa 20.066.

Menor índice

No período analisado, 37.843 foi a média de acidentes de trabalho referente as ocorrências mês a mês, ao avaliar as ocorrências mensais e a variação dos acidentes por mês/ano. Apenas o mês de setembro de 2021 teve um índice de variação menor, 6,6%, que a média mensal observada. O estudo ressalta que em setembro de 2020, foram registrados 37.324 acidentes, ficando próximo a média mensal dessa série histórica.

Serviço:

Observa Saúde e Segurança do Trabalho (SST)

Acesso via cadastro aqui

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter