Com o resultado, o Dia dos Namorados se consolida como a terceira mais importante para o comércio de Fortaleza. (Foto: Pexels/Andres Ayrton)

Dia dos Namorados movimentará R$ 218 milhões no comércio de Fortaleza

Por: Fecomércio-CE | Em:
Tags:,

Os Fortalezenses estão dispostos a comemorar o Dia dos Namorados. É o que revela a pesquisa sobre o Potencial de Consumo do Fortalezense para o Dia dos Namorados, realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC) da Fecomércio-CE. A data comemorativa, a terceira mais importante para o comércio local, aponta que 46,8% dos consumidores estão dispostos a ir às compras nessa data, com potencial de faturamento de R$ 218 milhões no comércio varejista da capital.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


Esse valor resulta em crescimento real (descontado o efeito da inflação) expressivo, de 21,7%, sobre o valor das vendas de 2019, ano que antecedeu a pandemia do Covid-19, sugerindo uma movimentação significativa na busca de presentes, consolidando a data comemorativa com a terceira mais importante para o comércio de Fortaleza.

Além da troca de presentes, o Dia dos Namorados também movimenta o setor de serviços, com 51,2% dos entrevistados indicando a intenção de comemorar o evento. Somente no setor de bares e restaurantes se espera uma demanda de 115 mil casais por mesas, principalmente para o jantar. O dia promete ter casas cheias e concorridas.

Itens mais procurados

O estudo mostra a preferência do consumidor pelos bens de consumo semiduráveis, com destaque para os itens de uso pessoal, como vestuário, perfumaria e cosméticos, calçados e bolsas e chocolates e bombons, onde se concentra 70% da intenção de compra.

Na liderança da intenção de consumo, os artigos de vestuário e acessórios foram citados por 27,3% dos entrevistados, com preponderância do consumidor feminino (36,0% de intenção de consumo), do grupo com até 20 anos de idade (30,8%) e do estrato com renda familiar acima de seis salários-mínimos mensais (76,7%).

Os itens de perfumaria e cosméticos foram citados por 18,6% dos consumidores, com preferência declarada pelas mulheres (19,4%), do grupo com idade acima de 36 anos (20,9%) e da classe com renda familiar de até três salários-mínimos (20,4%).

Na terceira posição da lista dos produtos mais procurados, calçados, cintos e bolsas tiveram 13,1% de citação. O perfil do comprador mostra predomínio do grupo do gênero feminino (15,3%), com idade superior a 36 anos (16,4%) e renda familiar mensal entre três e seis salários-mínimos (25,4%).

Finalmente, a quarta posição de intenção de consumo coube aos bombons, chocolates e trufas, citados por 11,0% dos entrevistados, principalmente pelos homens (17,5%), do grupo com idade de até 20 anos (18,4%) e com renda familiar mensal de mais de seis salários-mínimos (23,3%).

Compras se concentrarão nos finais de semana

O perfil dos entrevistados que respondeu afirmativamente sobre a intenção de compras mostra preponderância dos consumidores do sexo masculino (53,6% de resposta positiva), do grupo etário com idade entre 21 e 35 anos (53,0%) e com renda familiar mensal entre três e seis salários-mínimos (54,9%). Destaca-se, ainda que 46,9% dos entrevistados afirmaram que não irão as compras e 6,3% ainda não se definiram.

O gasto médio previsto é de R$ 264, sendo que a maior disposição para gastar foi declarada pelos homens (R$ 353), do estrato com idade superior a 36 anos (R$ 302) e por pessoas com renda familiar mensal superior a seis salários-mínimos (R$ 276). Com relação à forma de pagamento, percebe-se a preponderância do pagamento à vista (com dinheiro, Pix ou cartão de débito), citado por 56,7% dos entrevistados, e uso do cartão de crédito, em 42,2% dos casos.

Ainda que 44,4% dos consumidores consultados não tenham revelado preferência por dia específico na semana para as compras, existe certa preferência pelos finais de semana, com 29,7% dos entrevistados indicando o sábado como melhor para pesquisa e compra, seguido da sexta-feira (9,6%) e do domingo (7,2%).

Os shopping centers e centros comerciais são os locais de compra mais citados, por 60,8% dos entrevistados, seguido das lojas de ruas (20,6%), compras pela Internet (9,2%) e do comércio informal (9,1%).  O consumidor estará em busca de promoções e descontos (50,9%), atento aos preços (49,2%) e a qualidade dos produtos (36,9%).

Saiba mais:

Comemoração do Dia das Mães promete movimentação intensa no comércio, aponta pesquisa

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter