Com a chegada do Dia Internacional da Mulher, companhia dá amplitude nacional a ações já desenvolvidas localmente há mais de quatro anos. Inserção da mulher no mercado de trabalho, sensibilização da sociedade e encorajamento à busca de ajuda por parte das mulheres são prioridades. (Foto: Fábio Grison)

Grupo Brinox lança produto e reverte 100% do lucro ao enfrentamento à violência contra a mulher

Por: Redação | Em:
Tags:

A escala da violência contra a mulher no Brasil pode ser medida pelo relógio: no giro de um minuto, quatro agressões são registradas. A cada seis horas, portanto, quatro vezes por dia, uma mulher morre no país vítima da violência. Dados da ONU Mulher mostram que em todo mundo, um terço das mulheres já sofreu violência física ou sexual. Com uma série de ações de conscientização e enfrentamento a esta realidade já desenvolvidas em nível local há cerca de quatro anos, o Grupo Brinox, fabricante de utilidades domésticas com matriz em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, agora pretende dar amplitude nacional às iniciativas.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


A novidade será marcada pelo lançamento de um copo especial alusivo à causa, com 100% do lucro das vendas destinado a entidades que atuam na defesa de mulheres que sofrem algum tipo de violência (física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial/financeira). Além disso, haverá também uma ação exclusiva contemplando o próprio quadro de trabalhadores: para cada copo adquirido por um funcionário, a empresa doará o lucro de outro.

Inicialmente, o produto estará disponível na plataforma de e-commerce (pelo link Todas-seguras – brinoxshop) e na loja física do Grupo Brinox, em Caxias do Sul. O copo chega na cor laranja, escolhida por representar o fim da violência contra a mulher. E traz também a estampa de um asterisco.

“O asterisco é utilizado na linguagem como um ponto de atenção para uma informação oculta. Por este motivo, o adotamos como símbolo, já que a violência doméstica muitas vezes não é vista e nem mesmo denunciada”, revela a gerente de Recursos Humanos do Grupo Brinox, Celiz Frizzo, que recebeu o desafio da presidência e coordena as ações programadas.

gerente de Recursos Humanos, Celiz Frizzo (Foto: Fábio Grison)

A companhia já exibe um histórico de atuação na causa. As mulheres têm predominância de 60% no quadro de pessoal e de mais de 80% entre os consumidores das marcas da empresa. Em sintonia com este contexto, a organização desenvolve diversas iniciativas e faz da causa feminina sua bandeira.

O tema ganhou ainda maior relevância na medida em que a própria direção executiva orientou à intensificação de ações que envolvem a conscientização de todos os colaboradores, usando como palco os eventos comerciais, workshops e treinamentos, além de encorajar as mulheres a entenderem que estão sofrendo algum tipo de violência e a denunciarem seus agressores.

“Queremos ser percebidos como uma empresa madura que somos e que se conecta a causas relevantes que transcendem seu próprio negócio”, afirma o CEO Christian Hartenstein.

CEO do Grupo Brinox, Christian Hartenstein (Foto: Adriana Felden / Agência Argosfoto)

Neste sentido, profissionais atuam interna e externamente com todos os públicos por meio de iniciativas diretas ou em parceria que intervenham nas causas e nas consequências da violência doméstica.

Os movimentos envolvem desde a formação humana e profissional, como de auxiliar de cozinha, em Caxias do Sul, e de operadora de empilhadeira, em Linhares (ES), passando por workshops com a gestão para conscientizar o público em geral e torná-lo agente de mudança. Até agora, 54 lideranças foram formadas. Nos workshops de formação humana, mais de 250 mulheres do grupo já receberam conteúdos voltados à saúde feminina, autoestima, consumo consciente, relações familiares saudáveis, violência e redes de apoio.

Para reforçar suas ações, o Grupo Brinox buscou parcerias. Em Caxias do Sul, além de integrar a Rede de Proteção à Mulher desde 2018, a empresa se associou à Casa Viva Rachel (abrigo destinado a mulheres que sofreram violência doméstica), doando bolsas e itens de beleza para ajudar na qualidade de vida e na recuperação da autoestima das acolhidas. Além disso, destinará o lucro da comercialização do copo para projetos que tenham a finalidade de auxiliar na causa, seja a partir da conscientização ou do atendimento a mulheres vítimas de violência.

A primeira entidade a ser contemplada com os recursos obtidos com a venda do copo é o Mapa de Acolhimento. A organização está presente em 27 estados do país e mantém uma equipe fixa contratada para garantir o atendimento rápido e eficaz de mulheres em situação de violência. A instituição, que conta também com psicólogas e advogadas voluntárias, realiza financiamentos coletivos para manter os serviços de auxílio gratuitos, mas sofreu forte impacto com a pandemia, perdendo muitos apoiadores fixos. Mais informações estão disponíveis no site oficial do Mapa do Acolhimento.

Perfil Grupo Brinox

Fabricante de utilidades domésticas das marcas Brinox, Coza e Haus Concept, há 30 anos o Grupo Brinox opera no segmento de houseware em todo o Brasil e tem produtos distribuídos por 27 países dos cinco continentes. Com matriz em Caxias do Sul (RS), mantém fábrica e um centro de distribuição em Linhares (ES), um showroom na Avenida Paulista, em São Paulo, escritório de apoio logístico na China e importadores em todos os continentes.

Em 2021, a companhia – cujo portfólio exibe mix de mais de 6 mil itens – apurou receita líquida de R$ 462 milhões pela força de 696 lançamentos, pela confiança de 3.360 clientes ativos e o pelo empenho de 1.167 colaboradores.

O Grupo Brinox mantém compromisso com ações sociais e apoio às comunidades locais, no entendimento das responsabilidades coletivas inerentes a uma organização com seus atributos. Seja em iniciativas de prevenção e enfrentamento à pandemia de Covid-19, seja atuando diretamente ou por meio de parcerias no combate à violência contra as mulheres – um projeto incorporado como bandeira institucional pela alta direção.

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter