A aquicultura, aposta do Governo do Ceará no setor de pescados, poderá amplificar a geração de novos empregos e renda no Estado. (Foto: Freepik)

Ceará aposta em cultura de garoupas para reascender no ranking de pescados

Por: Nathan Silpe | Em:
Tags:

O Governo do Estado do Ceará tem como sua aposta para a incremento do mercado de pescados na região um projeto de engorda e criação da garoupa. O pontapé do projeto deu-se em novembro de 2021, quando foi trazida uma remessa de filhotes do peixe do estado da Bahia para Cascavel-CE.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


A efetivação do projeto é fruto da parceria entre o Programa Cientista Chefe, da Funcap, a Sedet (Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho), a Secitece (Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior), a SDA (Secretaria do Desenvolvimento Agrário) e o Instituto Centec, com apoio da empresa baiana Prime Seafood.

Apesar da aposta recente, os resultados já são promissores. É o que destaca o secretário Executivo da SEDET, Sílvio Carlos Ribeiro. “Os primeiros resultados são surpreendentes. A perspectiva é muito boa”, disse.

Para o valor de mercado do peixe, a estimativa é que o preço varie entre R$ 8 e R$ 30, dependendo do corte. Os peixes são criados em gaiolas, em tanque de lona suspensa, com sistema fechado de recirculação de água.

Segundo Felipe Matias, cientista chefe da Pesca e Aquicultura da Funcap (Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico) / SDA, a ideia é que o novo pescado atinja até 600 gramas. A marca de 1 Kg também será testada.

Ainda segundo o pesquisador, o real impacto comercial da garoupa será apresentado em maio. “Em breve, teremos o produto final e a possibilidade de apresentar a viabilidade econômica do projeto. Em maio, devemos ter o tamanho comercial. A priori, demonstra-se que é lucrativo“, disse.

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter