A última paralisação urgente do Facebook foi em 2019, quando os aplicativos do grupo ficaram problemáticos por pelo menos 24 horas.
(Foto: Freepik)

Apagão do Facebook: quem saiu mais prejudicado?

Por: Gabriel Amora | Em:
Tags:

Uma reportagem do The New York Times apontou que o Facebook e sua rede de aplicativos, incluindo Instagram e WhatsApp, caíram ao mesmo tempo “retirando uma plataforma de comunicação vital usada por mais de três bilhões de pessoas em todo o mundo e adicionando calor a uma empresa que já está sob intenso escrutínio”.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


Ainda segundo o texto do jornal norte-americano, os aplicativos do Facebook começaram a exibir mensagens de erro por volta das 11h40, horário da costa leste, lá na Califórnia, onde atua a sede da empresa criada por Mark Zuckerberg.

Vale lembrar que a última paralisação urgente do Facebook foi em 2019, quando os aplicativos do grupo ficaram problemáticos por pelo menos 24 horas.

Um trecho da matéria enfatiza que “especialistas em segurança disseram que o problema provavelmente se originou de uma configuração incorreta dos computadores servidores do Facebook, que não permitiam que as pessoas se conectassem a seus sites como Instagram e WhatsApp. Quando esses erros ocorrem, as empresas frequentemente voltam à configuração anterior, mas os problemas do Facebook parecem ser mais complexos e exigir alguma atualização manual”.

No Brasil, o varejo foi afetado. Grandes redes como Magalu e Lojas Americanas utilizam estratégias direcionadas para a rede social. Seus serviços, por consequência, seguem fora do ar. Obviamente, outras redes menores sofrem mais com a situação, dado que várias dependem das negociações realizadas pelas redes sociais.

Aguardemos agora o manifesto de Zuckerberg, previsto para esta semana.

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter