O Governo do Ceará irá subsidiar metade de um salário-mínimo para cada novo vínculo empregatício gerado após 20 de julho de 2021 por um período de até 180 dias. (Foto: Davi Pinheiro)

Mais Empregos Ceará vai gerar 20 mil novos postos de trabalho

Por: Raul Galhardi | Em:
Tags:
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é brasao_gov_ceara_site-1.png

Com o objetivo de gerar emprego, renda e oportunidades para os cearenses e diminuir o impacto socioeconômico provocado pela pandemia de Covid-19, o Governo do Ceará lançou, no dia 10 de setembro, o Programa Mais Empregos Ceará. A iniciativa vai gerar 20 mil novos postos de trabalho.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


A medida visa apoiar empresas com atividades de comércio e serviços na retomada da economia no estado. Para isso, o Governo do Ceará irá subsidiar metade de um salário-mínimo para cada novo vínculo empregatício gerado após 20 de julho de 2021 por um período de até 180 dias.

Cada empresa poderá gerar até 100 empregos. Além disso, é necessário que a empresa mantenha os trabalhadores por mais 90 dias após o término do benefício. A empresa contratante, no entanto, não está limitada ao pagamento de apenas um salário-mínimo para os novos trabalhadores.

“O Programa Mais Empregos surgiu para minimizar os efeitos danosos decorrentes da Covid-19. Buscamos ativar os índices econômicos do Estado e pra isso precisamos contar ativamente com empresas que participam da economia para que o nosso programa seja bem-sucedido. Ele é focado naquelas que atuam no setor de comércio, serviços, e que sejam eminentemente cearenses e formalizadas. Estamos priorizando, nesse momento, as empresas que atuam no setor de alimentação fora do lar, que são os bares, restaurantes e as empresas de eventos. Conclamamos a todos que participem do Programa e divulguem, pois é essencial para que nós possamos tornar nosso estado cada vez melhor”

Kennedy Vasconcelos, secretário Executivo de Trabalho e Empreendedorismo do Ceará.

O Mais Empregos Ceará contempla empreendedores individuais, micro e pequenas empresas, desde que enquadrados na faixa de receita bruta anual em conformidade com a legislação federal. Também terão prioridade no Programa empresas que contratarem profissionais formados nas Escolas de Ensino Profissional, empresas do segmento de alimentação fora do lar (incluindo bares e restaurantes) e eventos. As empresas que não se enquadrarem em todos os critérios, ficarão em uma fila de espera.

Uma imagem contendo pessoa, no interior, criança, pequeno  Descrição gerada automaticamente
Créditos: Davi Pinheiro

O investimento total para viabilizar o programa é de R$ 66 milhões. As ações são desenvolvidas pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), responsável por coordenar, executar, monitorar e avaliar o programa, com o apoio do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT).

Para fortalecer a iniciativa, o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio), Luiz Gastão, anunciou que a instituição vai oferecer capacitação para os novos trabalhadores. “Nós vamos disponibilizar 20 mil vagas de cursos gratuitos pelo Senac às empresas que se beneficiarão e poderão utilizar essa mão-de-obra para que ela possa entrar no mercado de trabalho com maior capacidade e que possa não só passar os nove meses, mas se efetivar no emprego e dar sequência a esse planejamento de recuperação, junto com várias outras ações que estamos fazendo em conjunto com o Governo do Estado, Prefeitura de Fortaleza e outras prefeituras do Interior.”

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL Fortaleza), Assis Cavalcante, o Mais Empregos Ceará apoia empresários e dá dignidade ao trabalhador. “Você dá cidadania àquela pessoa, principalmente aquele jovem que está como ‘nem-nem’ (nem trabalha, nem estuda), mas que precisa de um incentivo desse para que nós possamos empregá-los. Colocar para trabalhar, ensinar àquela pessoa um ofício. Isso é muito gratificante.”

Cadastro

Desde o último dia 6 de setembro, o cadastro está liberado no site maisempregos.ce.gov.br para as empresas interessadas em participar do programa. Depois do cadastro, elas devem apresentar a documentação solicitada e assinar o Termo de Adesão gerado automaticamente. Na primeira semana de cadastro, mais de 1 mil empresas mostraram interesse em participar do programa, o que vai gerar quase 2 mil novos postos de trabalho.

Se aprovada, a empresa receberá o benefício em até 30 dias, em conta corrente, exclusivamente do Banco Bradesco S/A. Os vínculos de emprego deverão ser mantidos enquanto durar o benefício e por mais 90 dias.

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter