O incentivo à vinda de novas empresas para o Ceará tem encontrado aprimoramento em projetos como o Ceará Veloz, uma plataforma que busca dar mais velocidade ao desenvolvimento de áreas como a infraestrutura do Estado.

Investimentos em infraestrutura consolidam desenvolvimento do Ceará

Por: Conteúdo de marca | Em:
Tags:,
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Governo-branded-700x50-1.png

O incentivo à vinda de novas empresas para o Ceará tem encontrado aprimoramento em projetos como o Ceará Veloz, uma plataforma que busca dar mais velocidade ao desenvolvimento de áreas como a infraestrutura do Estado. O objetivo é elevar a participação cearense no PIB nacional nos próximos 30 anos, a partir de novas parcerias entre o setor privado e o poder público. Lançado no final de 2019 pelo Governo do Estado do Ceará, o programa encontrou um desafiante cenário para sua efetivação com a pandemia do novo coronavírus. Mas, apesar da crise, números divulgados pelo Ministério da Economia mostram a geração de 16.436 novos empregos no último mês de outubro.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


Conforme a Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado do Ceará (Sedet), a crise da saúde trouxe demandas que têm gerado um crescimento em setores já priorizados pelo Governo do Estado, como a própria Cadeia Econômica da Saúde, os setores de Logística, Agropecuária, Tecnologia da Informação e Energias Renováveis. Isso gera uma demanda forte de pessoas para trabalhar.

patio de produção

O setor de serviços foi o maior responsável por novos postos de emprego no Ceará, com 5.974 novos contratados, seguido da indústria da transformação (5.265), do comércio (3.849) e da construção civil (1.140). De acordo com a Sedet, esses números têm afetado positivamente a retomada da economia. “Esses novos empregos seguem alimentando a massa da renda e, portanto, o potencial de consumo do Estado, que vai demandar, na maior parte, produtos e serviços de empresas sediadas no Ceará”, avalia. “Através do aumento da riqueza, esses novos empregos impactam o PIB do Ceará e, desta forma, também o do País”, pontua. A meta do Ceará Veloz é alcançar 4% do PIB brasileiro, número compatível com o tamanho da população cearense em relação ao Brasil.

Há ainda o amplo investimento em infraestrutura como atrativo de grandes empreendimentos para o Ceará, como o Complexo Industrial do Pecém, com as expansões constantes do Porto, incluindo a nova etapa da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), o que possibilita a atração de indústrias e centros de distribuição. Outro exemplo é a área de Recursos Hídricos, onde obras como o Cinturão das Águas do Ceará (CAC) possibilitaram a antecipação da chegada do São Francisco, com grande impacto no setor Agropecuário.

obras no hub portuário

Hub portuário

O Complexo do Pecém é um forte exemplo de ferramenta importante para movimentar a economia cearense. O Porto do Pecém, considerado hoje um Hub Portuário mesmo com apenas 18 anos de atividade, concentra sete linhas de cabotagem e outras três linhas de longo curso de navegação. Esse ano, foram concluídas as obras da segunda expansão, com a entrega de um novo portão de acesso, uma nova ponte de acesso aos píeres, além de um novo berço de atracação. “Todas essas novas obras geraram empregos diretos e indiretos, assim como também elevaram a capacidade operacional do nosso terminal portuário para que possamos agora movimentar até 28 milhões de toneladas anualmente”, ressalta Raul Viana, gerente de Negócios Portuários do Complexo do Pecém.

tabela de empregos no ceará

Atualmente, as empresas instaladas na Área Industrial, no Porto e na ZPE do Pecém geram cerca de 50 mil empregos, entre diretos e indiretos.

“São postos de trabalho que contribuem fortemente para o desenvolvimento do Ceará. Além disso, as obras de ampliação da ZPE do Ceará, empresa subsidiária do Complexo do Pecém, atingiram os 60% de conclusão. Chamada de Setor 2, a expansão fica localizada a cerca de quatro quilômetros da área de despacho aduaneiro do Setor 1, com 137 hectares distribuídos em quatro módulos, que terão como grande objetivo atrair empreendimentos de pequeno e médio porte”

Raul Viana, gerente de Negócios Portuários do Complexo do Pecém

Previsto para o primeiro semestre de 2021, o primeiro módulo da expansão da ZPE Ceará contará com 23 hectares, em uma área dividida em lotes de variados tamanhos.

tabela de movimentação do hub portuário

A grande vantagem do Porto do Pecém é a sua localização estratégica na América do Sul. Por estar mais próximo do Canal do Panamá, dos Estados Unidos, da Europa, do Oriente Médio e da África, os navios gastam menos tempo no deslocamento para outros estados brasileiros e até mesmo outros países. Isso facilita a circulação de mercadorias e, consequentemente, movimenta ainda mais a economia. “Não à toa, nosso terminal tem o segundo maior número de linhas de cabotagem do Brasil: são sete linhas conectando o Pecém a outros portos do País”, enfatiza Raul Viana.

hub portuário do pecém

Na última semana, a sétima e nova linha regular de cabotagem do Porto iniciou operação após formalização de parceria com a Companhia de Navegação Norsul (CIPP S/A). “O objetivo é ampliar a movimentação de cargas entre o Sudeste e o Nordeste do Brasil, pois a Norsul, empresa brasileira de navegação, passou a contar com um serviço regular de embarque mensal para o terminal portuário do Pecém. Além disso, possuímos três linhas de longo curso que regularmente nos conectam com outros continentes”, explica Raul Viana. Uma grande oportunidade para fortalecer ainda mais a participação do Ceará no PIB nacional que, de acordo com dados recentes do IBGE, subiu para 2,25%.

números do hub portuário

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter