Ligados a entidades e a instituições representativas de classe e da vida pública e privada do estado, os Institutos IEL, IPDC, Inesp e Ipece agregam força na direção de ações de suporte ao desenvolvimento do Ceará. É o caso do Instituto Euvaldo Lodi (IEL Ceará). Com unidades regionais ativas em cada um dos Estados, através […]

Atuação de Institutos contribui para desenvolvimento do Ceará

Por: Gladis Berlato | Em:
Tags:, , , , , , , ,

Ligados a entidades e a instituições representativas de classe e da vida pública e privada do estado, os Institutos IEL, IPDC, Inesp e Ipece agregam força na direção de ações de suporte ao desenvolvimento do Ceará. É o caso do Instituto Euvaldo Lodi (IEL Ceará). Com unidades regionais ativas em cada um dos Estados, através das respectivas Federações de Indústrias, o IEL sintoniza a indústria com a educação, aproxima a empresa da academia e o empreendedor do conhecimento. 

O IEL Ceará estimula conceitos como inovação, eficiência em gestão e capacitação de liderança. E desempenha seu papel a partir de suas áreas de atuação que levam à competitividade através do desenvolvimento empresarial e de carreiras. A superintendente Dana Nunes destaca que o Instituto passa por um momento de disrupção e atua em linha com a transformação exigida pelo mercado. Para isso, oferece maior qualificação (e requalificação) aos profissionais e aos gestores de qualquer porte de empresa tradicional ou não, através das três grandes áreas de atuação: Trilhas de Carreiras, Desenvolvimento Empresarial/ Educação Executiva e Gestão da Inovação e Pesquisa. “O futuro é hoje”, diz a superintendente, ao lembrar que na dinâmica do mundo empresarial não há espaço para discurso, só prática.

O Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), que integra o Sistema Fecomércio-CE, gera informações práticas e dados estatísticos confiáveis para uma acertada tomada de decisão dos empresários dos segmentos de comércio de bens, serviços e turismo. Como suporte, desenvolve pesquisas sobre expectativas futuras apontando tendências sobre o comportamento do consumidor e da situação econômica do comércio local.

São basicamente 12 diferentes pesquisas. As mensais apontam a confiança do consumidor, o índice de preços do comércio e o medo do desemprego e até mesmo da insatisfação com a vida. A pesquisa bimestral indica o índice de confiança do empresariado e a periódica prospecta a expectativa do consumidor para datas comemorativas como Natal, Dia da Criança, Dia das Mães, o que vai dar ajudar o empresário no seu planejamento. O gestor executivo da Fecomércio-CE, Henrique Augusto de Oliveira Gonzaga, diz que “o que fazemos é apontar a curva da oferta e da demanda que impactam diretamente no resultado das empresas”.

Mais do que a pesquisa generalista, o Instituto agora trabalha com a estratégia do microdirecionamento. Ou seja, com o apoio da tecnologia, com a inteligência artificial, desenvolve pesquisas específicas sobre cada município para que o investidor tenha uma radiografia pontual econômica, social e política sobre onde empreender no Ceará.


Quer receber os conteúdos da TrendsCE no seu smartphone?
Acesse o nosso Whatsapp e dê um oi para a gente.


Educação para transformar

Vinculado à Assembleia Legislativa, o Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp) atua no assessoramento parlamentar. Há duas décadas produz conteúdos para subsidiar os deputados a avançarem no desempenho junto às suas bases e, em decorrência, melhor contribuírem para o crescimento socioeconômico cearense.  O diretor executivo, João Milton Cunha de Miranda, tem como crença que a atividade parlamentar pública tem que ser feita com seriedade e excelência, o que requer informação qualificada e confiável, para que o político migre da retórica para a prática gerando resultados efetivos para os cidadãos. “Nossa missão é oferecer este conteúdo”, diz ele, que é analista de Planejamento e Orçamento da Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado.

Doutor e Mestre em Educação Brasileira, João Milton aposta no poder transformador da educação, o que explica o ritmo do braço de editora do Inesp, que mesmo na pandemia, não deixou de editar livros e disseminar conhecimento através de meios físicos e digitais. Em parceria com o Tribunal de Contas do Estado, acaba de disponibilizar a publicação “Modelagem de transparência digital e sua aplicação em portais eletrônicos do setor público”, de autoria de Gleison Mendonça Diniz, que analisa a gestão da informação dos municípios cearenses a partir de entrevistas com gestores públicos e de dados coletados junto a 157 portais eletrônicos.

A obra se junta a tantas outras que já integram o portfólio de publicações. “Essa movimentação coloca a editora do Inesp como centro de convergência cultural”, comenta ele, lembrando que o menu da biblioteca inclui títulos como Literatura no Ceará e Cine Nazaré, entre outros. Outra iniciativa é o Inesp Ciência, que visa sistematizar, organizar e incentivar os importantes resultados de estudantes de instituições cearenses nas olimpíadas científicas nacionais e internacionais. Animado, João Milton cita, entre outros resultados, o orgulho com a cearense Ivna Ferreira Gomes, primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha de ouro nas olimpíadas científicas internacionais de matemática, física e química. O reconhecimento se estende a Sobral, o município com maior IDEB 2017 do Brasil nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Vinculado à Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará, o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica (Ipece) é o órgão público responsável pela geração de estudos, pesquisas e informações socioeconômicas e geográficas que dão sustentação ao governo na formulação de políticas públicas. O Ipece tem vivenciado algumas experiências bem- sucedidas, como o formato adotado para a definição dos recursos destinados aos municípios, iniciativa que começa a ser demonstrada a outros Estados brasileiros, como o Rio Grande do Sul. 

O diretor geral João Mário Santos de França explica que a parte da arrecadação do ICMS repassada aos municípios segue rigorosos critérios, entre os quais o da Educação. Da fatia livre de 35% da arrecadação (há pouco era 25%), 18% é alocada aos municípios com melhor desempenho pelo nível educacional ou pelo maior avanço a cada ano. Vale lembrar que Sobral foi o primeiro a se destacar através deste mecanismo recebendo verba maior do bolo tributário com bons resultados nos níveis de ensino Fundamental 1 e 2, o que se estende às 184 cidades cearenses.

Outro grande avanço recente é o programa de Centro de Análise de Dados e Avaliação de Políticas Públicas (CAPP), criado em 2018. Em 2019, foi decretado que todos os projetos de combate à pobreza e desigualdade social passassem pelo aval do Ipece para garantir maior qualificação no próprio projeto. “Passamos a operar como uma espécie de Selo de Qualidade”, diz o diretor João Mário, ao projetar a necessidade de duplicar a atual estrutura de análise. A seu ver, isto se deve à composição técnica e apartidária do Instituto, formado por nove doutores em Economia, Geografia e Administração Pública. Ele mesmo é professor no Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade do Ceará.

A tradução dos conteúdos é realizada automaticamente pelo Gtranslate.
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Top 5: Mais lidas

Cadastre-se em nossa newsletter